Arquivo postado em ‘EXTREME SPORTS’

Atualizando

Friday, April 5th, 2013

Atualizando esta categoria.

DE VOLTA AS ATIVIDADES SUBAQUÁTICAS EM SANTA CATARINA!DE VOLTA AS ATIVIDADES SUBAQUÁTICAS EM SANTA CATARINA!DE VOLTA AS ATIVIDADES SUBAQUÁTICAS EM SANTA CATARINA!

Tuesday, March 5th, 2013

Depois de exatamente cinco meses sem mergulhar, nesse último domingo fui a Bombinhas em Santa Catarina para literalmente cair na água. Além de voltar a praticar as atividades subaquáticas, estreei meu primeiro regulador, um dos equipamentos mais importantes do mergulho autônomo, o qual serve para extrair ar comprimido do tanque de oxigênio e levar até os meus pulmões. Saímos de manhãzinha de Balneário Camboriú em direção à praia da Prainha em Bombinhas, de lá, partiríamos rumo a Reserva Biológica da Ilha do Arvoredo. O vento em direção a Nordeste não ajudou muito a navegação naquela manhã. Durante a viagem de uma hora e meia a bordo do barco “Urutu Dive” vi alguns passageiros sentirem enjoo por causa do balanço do barco. Procurei descansar e me concentrar na paisagem em torno do barco para distrair o enjoo. Após atracarmos na Ilha do Arvoredo a situação de todos a bordo voltou ao normal, os…

Foto: Marcos Garcia

mergulhadores começaram a se equipar para realizar as descidas subaquáticas. O ponto de mergulho escolhido pelo comandante do barco foi o Saco do Batismo, uma área rochosa com bastante vida marinha. Meu companheiro de mergulho, André, aproveitou a oportunidade para fazer algumas filmagens. Foi pela primeira vez que mergulhávamos como dupla, e graças a Deus tudo ocorreu como deveria, ou seja, nos divertíamos com segurança. Pelo fato do mar ter amanhecido agitado, a visibilidade da água não estava muito boa. Nesse caso, quando á água está turva, o procedimento mais adequado é não desgrudar do seu companheiro de mergulho nenhum momento. Enquanto André procurava peixes para incluir em sua filmagem, procurei praticar um treinamento chamado Flutuabilidade Avançada, ele ajuda o mergulhador a encontrar o ponto neutro de sua flutuabilidade e uma respiração mais adequada dentro d´água.

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Praia da Prainha em Bombinhas-SC)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Equipe de mergulho da Hy Brasil)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Pronto para mergulhar)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Fotos: Giramundos.com – (Depois de mergulhar, eu sempre passo na “Baiúca” para comer um dos melhores pão de queijo de Bombinhas)

Depois de exatamente cinco meses sem mergulhar, nesse último domingo fui a Bombinhas em Santa Catarina para literalmente cair na água. Além de voltar a praticar as atividades subaquáticas, estreei meu primeiro regulador, um dos equipamentos mais importantes do mergulho autônomo, o qual serve para extrair ar comprimido do tanque de oxigênio e levar até os meus pulmões. Saímos de manhãzinha de Balneário Camboriú em direção à praia da Prainha em Bombinhas, de lá, partiríamos rumo a Reserva Biológica da Ilha do Arvoredo. O vento em direção a Nordeste não ajudou muito a navegação naquela manhã. Durante a viagem de uma hora e meia a bordo do barco “Urutu Dive” vi alguns passageiros sentirem enjoo por causa do balanço do barco. Procurei descansar e me concentrar na paisagem em torno do barco para distrair o enjoo. Após atracarmos na Ilha do Arvoredo a situação de todos a bordo voltou ao normal, os…

Foto: Marcos Garcia

mergulhadores começaram a se equipar para realizar as descidas subaquáticas. O ponto de mergulho escolhido pelo comandante do barco foi o Saco do Batismo, uma área rochosa com bastante vida marinha. Meu companheiro de mergulho, André, aproveitou a oportunidade para fazer algumas filmagens. Foi pela primeira vez que mergulhávamos como dupla, e graças a Deus tudo ocorreu como deveria, ou seja, nos divertíamos com segurança. Pelo fato do mar ter amanhecido agitado, a visibilidade da água não estava muito boa. Nesse caso, quando á água está turva, o procedimento mais adequado é não desgrudar do seu companheiro de mergulho nenhum momento. Enquanto André procurava peixes para incluir em sua filmagem, procurei praticar um treinamento chamado Flutuabilidade Avançada, ele ajuda o mergulhador a encontrar o ponto neutro de sua flutuabilidade e uma respiração mais adequada dentro d´água.

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Praia da Prainha em Bombinhas-SC)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Equipe de mergulho da Hy Brasil)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Pronto para mergulhar)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Fotos: Giramundos.com – (Depois de mergulhar, eu sempre passo na “Baiúca” para comer um dos melhores pão de queijo de Bombinhas)

Depois de exatamente cinco meses sem mergulhar, nesse último domingo fui a Bombinhas em Santa Catarina para literalmente cair na água. Além de voltar a praticar as atividades subaquáticas, estreei meu primeiro regulador, um dos equipamentos mais importantes do mergulho autônomo, o qual serve para extrair ar comprimido do tanque de oxigênio e levar até os meus pulmões. Saímos de manhãzinha de Balneário Camboriú em direção à praia da Prainha em Bombinhas, de lá, partiríamos rumo a Reserva Biológica da Ilha do Arvoredo. O vento em direção a Nordeste não ajudou muito a navegação naquela manhã. Durante a viagem de uma hora e meia a bordo do barco “Urutu Dive” vi alguns passageiros sentirem enjoo por causa do balanço do barco. Procurei descansar e me concentrar na paisagem em torno do barco para distrair o enjoo. Após atracarmos na Ilha do Arvoredo a situação de todos a bordo voltou ao normal, os…

Foto: Marcos Garcia

mergulhadores começaram a se equipar para realizar as descidas subaquáticas. O ponto de mergulho escolhido pelo comandante do barco foi o Saco do Batismo, uma área rochosa com bastante vida marinha. Meu companheiro de mergulho, André, aproveitou a oportunidade para fazer algumas filmagens. Foi pela primeira vez que mergulhávamos como dupla, e graças a Deus tudo ocorreu como deveria, ou seja, nos divertíamos com segurança. Pelo fato do mar ter amanhecido agitado, a visibilidade da água não estava muito boa. Nesse caso, quando á água está turva, o procedimento mais adequado é não desgrudar do seu companheiro de mergulho nenhum momento. Enquanto André procurava peixes para incluir em sua filmagem, procurei praticar um treinamento chamado Flutuabilidade Avançada, ele ajuda o mergulhador a encontrar o ponto neutro de sua flutuabilidade e uma respiração mais adequada dentro d´água.

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Praia da Prainha em Bombinhas-SC)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Equipe de mergulho da Hy Brasil)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Giramundos.com – (Pronto para mergulhar)

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Foto: Marcos Garcia

Fotos: Giramundos.com – (Depois de mergulhar, eu sempre passo na “Baiúca” para comer um dos melhores pão de queijo de Bombinhas)

SALTAR DE ASA DELTA É ALUCINANTE… A SENSAÇÃO DE SALTAR DE ASA DELTA É INDESCRITÍVEL! A SENSAÇÃO DE SALTAR DE ASA DELTA É INDESCRITÍVEL!

Thursday, October 4th, 2012

Já se passaram 48 horas que saltei de asa delta, mas até agora a ficha não caiu, ainda estou em êxtase. Hoje mesmo um leitor do blog me perguntou: De todas as suas viagens, qual foi o momento que mais te deu medo? Disse a ele que foi quando entrei na jaula de dois leões no Zoo Lujan na Argentina. Mas sem dúvida, a sensação mais maravilhosa que senti em 29 anos de vida, foi saltar de asa delta da rampa da Pedra Bonita em São Conrado no Rio de Janeiro. Imaginem saltar de uma altura de 520 metros e olhar a “cidade maravilhosa” de outro ângulo. É um privilégio que poucos têm, uma oportunidade única de voar livre como um pássaro sentindo o vento no rosto. “Defino que saltar de asa delta é sentir total liberdade de si próprio, voar e olhar a cidade e as pessoas como miniaturas”. Quem tiver a oportunidade, salte, pois vale muito a pena. Ressalto que os voos não envolvem apenas técnicas e experiências, mas sim, estar no dia certo e…

na hora certa. Por que digo isso, pois voltarei ao Rio de Janeiro para tentar realizar com a Flex1Delta o melhor salto de todos, sobrevoar o Cristo Redentor. Como isso é possível? Torcer para que o dia, o clima e o vento estejam em perfeitas condições para saltar da rampa da Pedra Bonita e voar até o Corcovado num trajeto de 01h30 ida e volta. Somente quem vive o voo livre intensamente pode receber uma dádiva da natureza como essa. Em relação às fotos e vídeos, não se preocupe, duas câmeras de alta qualidade ficam fixa na asa delta trabalhando enquanto você curte o visual. Voar de asa delta é uma experiência única e inesquecível, guardarei para sempre essa lembrança. Quero agradecer aos instrutores Nito e Popo pela oportunidade de realizar o “Voo de Batismo” com a Flex1Delta. Que Deus abençoe e proteja vocês em todos os saltos… Não deixem de ver os dois vídeos do meu salto. No final da matéria coloquei valores e outras informações.

Foto: Giramundos.com – (Momentos antes do salto)

Fotos: Giramundos.com – (Valeu Nito! Fizemos um “Voo de Bastismo” perfeito)

Fotos: Giramundos.com

Vídeo: Giramundos.com – (Depois que você assistir esse vídeo, vai querer saltar de asa delta. É MARAVILHOSO!)

Vídeo: Giramundos.com

INFORMAÇÕES SOBRE A “FLEX1DELTA”:

Valores Baixa Temporada:
R$ 250,00 / U$ 125,00 – Salto dublo de asa delta,
R$ 20,00 / U$ 10,00 – CD com Fotos,
R$ 50,00 / U$ 25,00 – DVD com Vídeo,

Valores Alta Temporada:
R$ 300,00 / U$ 150,00 – Salto dublo com Fotos,
R$ 350,00 / U$ 175,00 – Salto dublo, Fotos e Vídeo,

Agendamentos:
+55 (21) 9762 6666
+55 (21) 7702 6817
Instrutor: Luciano “Popo”
+55 (21) 7822 2791
Instrutor: Elenilson “Nito”
+55 (21) 7852 9715
+55 (21) 8535 9522
ID: 120*33852

Dicas: www.flex1delta.com.br/flex1/dicas.html
Site: www.Flex1Delta.com.br
Blog: flex1delta.blogspot.com.br

Já se passaram 48 horas que saltei de asa delta, mas até agora a ficha não caiu, ainda estou em êxtase. Hoje mesmo um leitor do blog me perguntou: De todas as suas viagens, qual foi o momento que mais te deu medo? Disse a ele que foi quando entrei na jaula de dois leões no Zoo Lujan na Argentina. Mas sem dúvida, a sensação mais maravilhosa que senti em 29 anos de vida, foi saltar de asa delta da rampa da Pedra Bonita em São Conrado no Rio de Janeiro. Imaginem saltar de uma altura de 520 metros e olhar a “cidade maravilhosa” de outro ângulo. É um privilégio que poucos têm, uma oportunidade única de voar livre como um pássaro sentindo o vento no rosto. “Defino que saltar de asa delta é sentir total liberdade de si próprio, voar e olhar a cidade e as pessoas como miniaturas”. Quem tiver a oportunidade, salte, pois vale muito a pena. Ressalto que os voos não envolvem apenas técnicas e experiências, mas sim, estar no dia certo e…

na hora certa. Por que digo isso, pois voltarei ao Rio de Janeiro para tentar realizar com a Flex1Delta o melhor salto de todos, sobrevoar o Cristo Redentor. Como isso é possível? Torcer para que o dia, o clima e o vento estejam em perfeitas condições para saltar da rampa da Pedra Bonita e voar até o Corcovado num trajeto de 01h30 ida e volta. Somente quem vive o voo livre intensamente pode receber uma dádiva da natureza como essa. Em relação às fotos e vídeos, não se preocupe, duas câmeras de alta qualidade ficam fixa na asa delta trabalhando enquanto você curte o visual. Voar de asa delta é uma experiência única e inesquecível, guardarei para sempre essa lembrança. Quero agradecer aos instrutores Nito e Popo pela oportunidade de realizar o “Voo de Batismo” com a Flex1Delta. Que Deus abençoe e proteja vocês em todos os saltos… Não deixem de ver os dois vídeos do meu salto. No final da matéria coloquei valores e outras informações.

Foto: Giramundos.com – (Momentos antes do salto)

Fotos: Giramundos.com – (Valeu Nito! Fizemos um “Voo de Bastismo” perfeito)

Fotos: Giramundos.com

Vídeo: Giramundos.com – (Depois que você assistir esse vídeo, vai querer saltar de asa delta. É MARAVILHOSO!)

Vídeo: Giramundos.com

INFORMAÇÕES SOBRE A “FLEX1DELTA”:

Valores Baixa Temporada:
R$ 250,00 / U$ 125,00 – Salto dublo de asa delta,
R$ 20,00 / U$ 10,00 – CD com Fotos,
R$ 50,00 / U$ 25,00 – DVD com Vídeo,

Valores Alta Temporada:
R$ 300,00 / U$ 150,00 – Salto dublo com Fotos,
R$ 350,00 / U$ 175,00 – Salto dublo, Fotos e Vídeo,

Agendamentos:
+55 (21) 9762 6666
+55 (21) 7702 6817
Instrutor: Luciano “Popo”
+55 (21) 7822 2791
Instrutor: Elenilson “Nito”
+55 (21) 7852 9715
+55 (21) 8535 9522
ID: 120*33852

Dicas: www.flex1delta.com.br/flex1/dicas.html
Site: www.Flex1Delta.com.br
Blog: flex1delta.blogspot.com.br

 

Já se passaram 48 horas que saltei de asa delta, mas até agora a ficha não caiu, ainda estou em êxtase. Hoje mesmo um leitor do blog me perguntou: De todas as suas viagens, qual foi o momento que mais te deu medo? Disse a ele que foi quando entrei na jaula de dois leões no Zoo Lujan na Argentina. Mas sem dúvida, a sensação mais maravilhosa que senti em 29 anos de vida, foi saltar de asa delta da rampa da Pedra Bonita em São Conrado no Rio de Janeiro. Imaginem saltar de uma altura de 520 metros e olhar a “cidade maravilhosa” de outro ângulo. É um privilégio que poucos têm, uma oportunidade única de voar livre como um pássaro sentindo o vento no rosto. “Defino que saltar de asa delta é sentir total liberdade de si próprio, voar e olhar a cidade e as pessoas como miniaturas”. Quem tiver a oportunidade, salte, pois vale muito a pena. Ressalto que os voos não envolvem apenas técnicas e experiências, mas sim, estar no dia certo e…

na hora certa. Por que digo isso, pois voltarei ao Rio de Janeiro para tentar realizar com a Flex1Delta o melhor salto de todos, sobrevoar o Cristo Redentor. Como isso é possível? Torcer para que o dia, o clima e o vento estejam em perfeitas condições para saltar da rampa da Pedra Bonita e voar até o Corcovado num trajeto de 01h30 ida e volta. Somente quem vive o voo livre intensamente pode receber uma dádiva da natureza como essa. Em relação às fotos e vídeos, não se preocupe, duas câmeras de alta qualidade ficam fixa na asa delta trabalhando enquanto você curte o visual. Voar de asa delta é uma experiência única e inesquecível, guardarei para sempre essa lembrança. Quero agradecer aos instrutores Nito e Popo pela oportunidade de realizar o “Voo de Batismo” com a Flex1Delta. Que Deus abençoe e proteja vocês em todos os saltos… Não deixem de ver os dois vídeos do meu salto. No final da matéria coloquei valores e outras informações.

Foto: Giramundos.com – (Momentos antes do salto)

Fotos: Giramundos.com – (Valeu Nito! Fizemos um “Voo de Bastismo” perfeito)

Fotos: Giramundos.com

Vídeo: Giramundos.com – (Depois que você assistir esse vídeo, vai querer saltar de asa delta. É MARAVILHOSO!)

Vídeo: Giramundos.com

INFORMAÇÕES SOBRE A “FLEX1DELTA”:

Valores Baixa Temporada:
R$ 250,00 / U$ 125,00 – Salto dublo de asa delta,
R$ 20,00 / U$ 10,00 – CD com Fotos,
R$ 50,00 / U$ 25,00 – DVD com Vídeo,

Valores Alta Temporada:
R$ 300,00 / U$ 150,00 – Salto dublo com Fotos,
R$ 350,00 / U$ 175,00 – Salto dublo, Fotos e Vídeo,

Agendamentos:
+55 (21) 9762 6666
+55 (21) 7702 6817
Instrutor: Luciano “Popo”
+55 (21) 7822 2791
Instrutor: Elenilson “Nito”
+55 (21) 7852 9715
+55 (21) 8535 9522
ID: 120*33852

Dicas: www.flex1delta.com.br/flex1/dicas.html
Site: www.Flex1Delta.com.br
Blog: flex1delta.blogspot.com.br