Arquivo postado em ‘PERU’

ONDE HOSPEDAR-SE EM CUSCO? – HOSTEL LOKI

Wednesday, March 23rd, 2011

Para qualquer pessoa que for a Cusco no Peru, e não souber onde hospedar-se, a dica é o Hostel Loki. Trabalhar e morar em um albergue foram uma das melhores experiências internacionais que já me aconteceram na vida. O Hostel Loki é um velho casarão restaurado com 450 anos de história e cheio de energia positiva. O Loki foi criado como um oásis para os mochileiros, o albergue conta com quartos limpinhos, grandes camas com colchões ortopédicos, ducha quente e “lockers” de madeira, são cofres grandes que serve para guardar pertences pessoais. O Loki se tornou referência mundial de hospedagem para os mochileiros que buscam estar em um lugar divertidoconfortável, seguro 24 horas por dia e com uma…

ótima localização. Sem contar o preço, é ótimo! Além disso, o casarão possui uma atmosfera agradável, uma equipe de funcionários bilíngüe para lhe atender da melhor maneira possível. Todos esses serviços que eu mencionei são indispensáveis para que a rede de Albergues Loki continue atendendo exclusivamente seus hóspedes. Quando eu comecei a trabalhar na recepção do Hostel Loki, unia o útil ao agradável, fazendo do trabalho uma diversão. Neste albergue o mochileiro após uma semana de estadia, tem a chance de trabalhar e morar no próprio hostel, e recebe como remuneração comida e hospedagem. Sem contar as dezenas de festas iradas que rolam no Pub do albergue. Se quiserem saber mais informações acessem www.lokihostel.com

Foto: Blog Giramundos – (Essa é a porta de entrada do Hostel Loki)

Foto: Blog Giramundos – (Durante o dia a galera fica relaxando e tomando sol nas redes espalhadas pelo gramado do albergue)

Foto: Blog Giramundos – (Todos os quartos são amplos, limpos, arejados e possuem cofres de madeira, uma coisa importantíssima para quem é mochileiro)

Foto: Blog Giramundos – (Praticamente todos os dias tem festa no Pub do albergue, e os eventos atraem só gente bonita e muita cerveja cusqueña)

Para qualquer pessoa que for a Cusco no Peru, e não souber onde hospedar-se, a dica é o Hostel Loki. Trabalhar e morar em um albergue foram uma das melhores experiências internacionais que já me aconteceram na vida. O Hostel Loki é um velho casarão restaurado com 450 anos de história e cheio de energia positiva. O Loki foi criado como um oásis para os mochileiros, o albergue conta com quartos limpinhos, grandes camas com colchões ortopédicos, ducha quente e “lockers” de madeira, são cofres grandes que serve para guardar pertences pessoais. O Loki se tornou referência mundial de hospedagem para os mochileiros que buscam estar em um lugar divertidoconfortável, seguro 24 horas por dia e com uma…

ótima localização. Sem contar o preço, é ótimo! Além disso, o casarão possui uma atmosfera agradável, uma equipe de funcionários bilíngüe para lhe atender da melhor maneira possível. Todos esses serviços que eu mencionei são indispensáveis para que a rede de Albergues Loki continue atendendo exclusivamente seus hóspedes. Quando eu comecei a trabalhar na recepção do Hostel Loki, unia o útil ao agradável, fazendo do trabalho uma diversão. Neste albergue o mochileiro após uma semana de estadia, tem a chance de trabalhar e morar no próprio hostel, e recebe como remuneração comida e hospedagem. Sem contar as dezenas de festas iradas que rolam no Pub do albergue. Se quiserem saber mais informações acessem www.lokihostel.com

Foto: Blog Giramundos – (Essa é a porta de entrada do Hostel Loki)

Foto: Blog Giramundos – (Durante o dia a galera fica relaxando e tomando sol nas redes espalhadas pelo gramado do albergue)

Foto: Blog Giramundos – (Todos os quartos são amplos, limpos, arejados e possuem cofres de madeira, uma coisa importantíssima para quem é mochileiro)

Foto: Blog Giramundos – (Praticamente todos os dias tem festa no Pub do albergue, e os eventos atraem só gente bonita e muita cerveja cusqueña)

 

 

Para qualquer pessoa que for a Cusco no Peru, e não souber onde hospedar-se, a dica é o Hostel Loki. Trabalhar e morar em um albergue foram uma das melhores experiências internacionais que já me aconteceram na vida. O Hostel Loki é um velho casarão restaurado com 450 anos de história e cheio de energia positiva. O Loki foi criado como um oásis para os mochileiros, o albergue conta com quartos limpinhos, grandes camas com colchões ortopédicos, ducha quente e “lockers” de madeira, são cofres grandes que serve para guardar pertences pessoais. O Loki se tornou referência mundial de hospedagem para os mochileiros que buscam estar em um lugar divertidoconfortável, seguro 24 horas por dia e com uma…

ótima localização. Sem contar o preço, é ótimo! Além disso, o casarão possui uma atmosfera agradável, uma equipe de funcionários bilíngüe para lhe atender da melhor maneira possível. Todos esses serviços que eu mencionei são indispensáveis para que a rede de Albergues Loki continue atendendo exclusivamente seus hóspedes. Quando eu comecei a trabalhar na recepção do Hostel Loki, unia o útil ao agradável, fazendo do trabalho uma diversão. Neste albergue o mochileiro após uma semana de estadia, tem a chance de trabalhar e morar no próprio hostel, e recebe como remuneração comida e hospedagem. Sem contar as dezenas de festas iradas que rolam no Pub do albergue. Se quiserem saber mais informações acessem www.lokihostel.com

Foto: Blog Giramundos – (Essa é a porta de entrada do Hostel Loki)

Foto: Blog Giramundos – (Durante o dia a galera fica relaxando e tomando sol nas redes espalhadas pelo gramado do albergue)

Foto: Blog Giramundos – (Todos os quartos são amplos, limpos, arejados e possuem cofres de madeira, uma coisa importantíssima para quem é mochileiro)

Foto: Blog Giramundos – (Praticamente todos os dias tem festa no Pub do albergue, e os eventos atraem só gente bonita e muita cerveja cusqueña)

 

 

O POVO BRASILEIRO FAZ FESTA EM QUALQUER LUGAR DO MUNDO!

Thursday, February 3rd, 2011

Aconteceram muitas coisas legais durante minha viagem de mochileiro pela América do Sul. Um dos momentos mais engraçados aconteceu na cidade de Cusco no Peru. Em meio a uma multidão de gente, eu encontrei um grupo de mochileiros brasileiros fazendo a maior festa! Os caras eram tão extrovertidos, que mesmo perante aos costumes religiosos do povo Inca, eles celebraram a chegada do Ano Novo peruano ao estilo Made-in-Brazil. Como Cusco está localizado a mais de 3.000 metros sobre o nível do mar, a temperatura da cidade cai bastante devido a altitude. Para esquentar o corpo e espantar o frio, eu e o grupo de mochileiros começamos a pular e dançar como malucos. Risos! Para lembrar as festas brasileiras o grupo cantava músicas nacionais, como: “Segura o Tchan”, “Na Boquinha da Garrafa”, “Ilariê da Xuxa”, “Xô Satanás” e “Sábado de Sol”. Sem contar a roda de capoeira que os mochileiros armaram em plena Plaza de Armas em frente à maior Catedral de Cusco. A cada dia que passa os brasileiros estão demonstrando que são um dos povos mais felizes e alegres do mundo!

 

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia em pleno Ano Novo peruano, dançando e cantando “Segura o Tchan” e “Na Boquinha da Garrafa” com vários mochileiros malucos do Brasil)

 

Vídeo: Blog Giramundos – (Mochileiros brasileiros cantam música da Xuxa, “Ilariê” durante a celebração do Ano Novo em Cusco no Peru)

Vídeo: Blog Giramundos – (Brasileiros armaram uma roda de capoeira durante o Ano Novo peruano)

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia cai na fulia junto com um grupo de mochileiros do Brasil. Ao som de “Xô Satanás” os jovens se divertem em pleno Ano Novo peruano)

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia pulando e cantando junto com um grupo maluco de mochileiros brasileiros)

 

AGUAS CALIENTES, A PORTA DE ENTRADA PARA “MACHU PICCHU”

Thursday, January 13th, 2011

Existem apenas duas maneiras para chegar-se a “Machu Picchu“, a primeira é enfrentando uma trilha de 4 dias em mata fechada conhecida como “Inca Trail”. A outra é pegando um trem de cor azul que sai da cidade de Cusco e que vai até Aguas Calientes, um pequeno povoado peruano que serve como portão de entrada para os viajantes que querem se aventurar nas ruínas sagradas de Machu Picchu. É de Aguas Calientes que partem todos os dias, a partir das 05h30 a.m a cada 15 minutos, os ônibus que sobem uma pirambeira com cerca de 700 metros de altitude para levar os turistas até o Santuário Histórico. O pequeno povoado além de servir como apoio logístico aos mochileiros, também oferece uma boa infra-estrutura aos visitantes: serviços de hospedagem, restaurantes, bares, farmácia, casa de câmbio, caixa eletrônico, posto policial e até um posto de atendimento médico em casos de emergência. Aguas Calientes como o próprio nome sugere, possui agradáveis piscinas naturais de águas quentes, localizadas apenas 15 minutos caminhando do centro da cidade. Essas piscinas são conhecidas como “Baños Termales Medicinales”, que foram acondicionadas especialmente para uso recreativo da população e dos turistas. Mais informações acessem o site da cidade www.aguas-calientes.com

Fotos: Blog Giramundos – (Abaixo no lado esquerdo mochileiros do mundo inteiro abastecem suas energias nos restaurantes da cidade)

Fotos: Blog Giramundos – (Piscinas naturais de águas quentes, conhecidas como “Baños Termales Medicinales”)

Fotos: Blog Giramundos – (O rio Urubamba cruza no meio da cidade)

Fotos: Blog Giramundos – (A linha do trem passa no meio do povoado de Aguas Calientes)

Fotos: Blog Giramundos – (Milhares de mochileiros e turistas visitam o Santuário Sagrado de “Machu Picchu” todos os dias. Vejam a multidão de gente esperando para subir até as ruínas)

Fotos: Blog Giramundos – (Essa foto eu tirei de um lugar estratégico para mostrar a distância entre Aguas Calientes e Machu Picchu. Essas linhas brancas atrás de mim são estradas de terras que ligam o povoado ao santurário)  

Fotos: Blog Giramundos – (Olhem a altura e a proximidade que o trem passa do precipício. Caso você não agüente caminhar uma trilha de 4 dias, você terá que pegar esse trem para conhecer Machu Picchu. Você encararia uma viagem como essa?)

Fotos: Blog Giramundos – (Todo bom mochileiro tem que ter no currículo uma viagem realizada nesse trem azul)

Fotos: Blog Giramundos – (Até hoje eu guardo com cuidado a passagem do “Trem PeruRail” que me trouxe de volta de Machu Picchu até Cusco, já que para ir até o santuário eu optei em fazer a trilha de 4 dias)

COMO CHEGAR ATÉ AGUAS CALIENTES?

A melhor maneira é pegando um trem de cor azul da empresa Peru Rail www.perurail.com/en/ que sai da famosa cidade de Cusco e que leva você até Aguas Calientes por aproximadamente US$100,00 ida e volta. A viagem dura cerca de 4 horas, e esse valor é referente à passagem mais econômica, para os “Backpackers”- mochileiros. Outra opção mais barata ainda é pegar um ônibus da cidade de Cusco e ir até a cidade de Ollantaytambo por apenas $5,00 soles, equivalente a R$3,50 reais. De Ollantaytambo saem os trens da mesma companhia Peru Rail, porém o preço cobrado saindo dessa cidade é de aproximadamente US$55,00 ida e volta. Vejam abaixo o mapa ilustrativo que eu coloquei para vocês leitores verem como é o trajeto de Cusco até Aguas Calientes. Apertem o botão amarelo escrito PLAY no mapa abaixo, para ativarem o trem que se locomove sozinho. Divirtam-se!

Vídeo: Blog Giramundos

 

ILHA DE UROS – AUTO-SUSTENTABILIDADE

Monday, December 27th, 2010

Um lugar que eu nunca mais irei esquecer é a ilha flutuante de “Uros”, localizada próxima a cidade de Puno no Peru. A ilha fica no lago navegável mais alto do mundo, o Titicaca, com aproximadamente 3.850 metros de altitude sobre o nível do mar. A “Ilha de Uros” foi toda construída em “Totora” conhecido como “Junco”, uma espécie de planta que cresce nas margens do Lago. É desse mesmo Junco, que a os moradores da ilha produzem materiais naturais para construírem suas próprias casas, barcos e fabricarem seus artesanatos, um estilo de vida bem humilde, porém auto-sustentável. Além da Totora, a Ilha sobrevive da pesca e do Turismo. Os Uros são decendentes dos Uroitos, uma civilização antiga que foi descoberta no século XV, e que depois de alguns anos migraram para o lago Titicaca, e de lá nunca mais saíram. A maioria das casas de Uros possui apenas um cômodo e poucos bens materiais. Apesar de todas as dificuldades de saúde, moradia e alimentação, os 1.800 nativos que moram na ilha, conseguem levar uma vida tranqüila e simples em contato com a natureza.

Fotos: Blog Giramundos – (Marcos Garcia na Ilha de Uros no Lago Titicaca no Peru)

Fotos: Blog Giramundos –

Fotos: Blog Giramundos – (Marcos Garcia com crianças nativas da Ilha de Uros)

 

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia chegando na Ilha de Uros)

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia entra na casa de um dos moradores da Ilha de Uros)

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia conversando com crianças nativas da Ilha de Uros)