Arquivo postado em ‘Parque Tayrona’

PARQUE TAYRONA: DICAS IMPORTANTES

Thursday, May 12th, 2011

1ª- COMO CHEGAR AO PARQUE TAYRONA? Existem dois caminhos: de bote pelo mar, porém este é mais complicado, pois é preciso obter uma autorização da marinha colombiana. Já a segunda opção é mais fácil. Saindo de Santa Marta principal cidade da costa colombiana, toma-se um ônibus sentido ao Parque Tayrona. A passagem custava na época aproximadamente de C$8 mil pesos, o equivalente a R$ 5,00. Após uns 40 minutos de viagem, pedir ao motorista do ônibus parar na entrada “El Zaino”.

Foto: Blog Giramundos – (Este é o ônibus que se toma para chegar até a entrada El Zaino do Parque Tayrona na Colômbia)

2ª- ATENÇÃO COM AS COBRAS: Embora pouca gente saiba, há muitas espécies de cobras no Parque Tayrona, e algumas delas são venenosas. Caso você seja picado por alguma delas, não permita que os nativos do parque o levem para a cidade mais próxima, que é Santa Marta a 34 km. Seria muito longe e arriscado. Descobri através de um guia que a própria administração do parque tem soro antiofídico para casos de emergência. Portanto, deixo a dica que é extremamente importante caminhar no parque usando calçados que lhe ofereça uma segurança adequada contra esses animais peçonhentos.

 3ª- QUANTO CUSTA PARA ENTRAR NO PARQUE TAYRONA? Existem 3 tipos de preços: Para os estrangeiros custa cerca de C$20 mil pesos colombianos, o equivalente a R$18,00. Para quem é colombiano custa cerca de C$7 mil pesos, o mesmo que R$5,00. Para qualquer criança a entrada vale C$3.500 mil pesos, o equivalente a R$2,00. Ao pagar a entrada o visitante recebe uma pulseirinha que lhe dá o direito de permanecer no parque o tempo que for necessário. 

4ª- IMPORTANTE ÁGUA POTÁVEL: Comprem água mineral de garrafa durante sua estadia no parque, pois em muitas regiões da Colômbia a água tratada é muito suja podendo causar problemas estomacais.

Foto: Blog Giramundos – (Este seria o alojamento para o estágiario dormir durante sua estadia no parque)

5ª- VOCÊ GOSTARIA DE FAZER UM ESTÁGIO NO PARQUE TAYRONA? Durante minha estadia no Parque Tayrona eu conheci um dos chefes da Unidade de Conservação. Em uma de nossas conversas, ele me ofereceu a oportunidade de estagiar no parque e receber como remuneração, alojamento, comida e orientação técnica, além de poder desfrutar gratuitamente de uma das riquezas naturais mais belas do planeta. Devido ao meu trabalho em navios de cruzeiro, não pude aceitar a excelente oportunidade. Antes de ir embora do parque, eu havia perguntado a ele se no meu lugar eu poderia indicar alguém que tivesse interesse no estágio. Ele me respondeu que sim. Portanto, caros leitores do Giramundos, se algum de vocês estiver estudando Turismo, Ecoturismo, Biologia ou Gestão Ambiental, e tenha interesse em passar um período trabalhando voluntariamente no Parque Tayrona, escreva para o e-mail contato@giramundos.com e não se esqueça de anexar o currículo junto. A preferência será para as pessoas que já estudam e trabalham com Meio Ambiente. Ressalto que todos os gastos com a passagem aérea de ida e volta e mais o transporte até a entrada do Parque Tayrona serão por conta do candidato. Acredito que ter no currículo um estágio realizado em um dos lugares mais apreciados do mundo é um privilégio para poucos.

 

PARQUE TAYRONA 11º DIA: PLAYA DEL CABO

Wednesday, May 11th, 2011

Seria bem complicado listar as praias mais lindas do mundo, uma tarefa quase impossível. Sabemos que esse assunto poderia gerar muita discordância em relação às outras praias. Mas cá entre nós, a Playa del Cabo no Parque Tayrona com certeza estaria entre as 5 mais belas do mundo. Talvez por tamanha beleza, que diversas empresas de turismo e canais de televisão internacionais a incluíram numa enquete que envolveu as 100 praias mais lindas do mundo. Depois de milhares de votos a 3º mais bem colocada foi a Playa del Cabo na Colômbia. Esta ótima colocação foi justa, pois suas águas cristalinas são perfeitas, com uma temperatura na medida, nem muito quente, nem muito fria. Ao entrar no mar eu sempre conseguia ver os bancos de corais em virtude da transparência de suas águas, que também…

facilitam para os mergulhadores enxergarem os imensos cardumes de peixe e outros animais marinhos. Acredito que o difícil acesso até a praia ajudou na preservação do local. As areias são brancas como açúcar e finas ao ponto de ranger entre os dedos, provocando o som de uma cuíca. Ao contrário das praias movimentadas, como Copacabana, Miami Beach ou Waikiki no Hawaii, a Playa del Cabo é deserta, calma, silenciosa, com bastante mata virgem, um lugar exuberante que a Mãe Natureza fez questão de esculpir com delicadeza, e que cabe a nós agora, preservá-la com muito cuidado. Os poucos nativos que vivem no parque acham que a praia é o Éden da Terra, eu não duvido nada! Muito obrigado a todos os leitores do Giramundos por terem acompanhado os 11 posts do Parque Tayrona, espero que todos tenham gostado. Para encerrar com chave de ouro, amanhã no 12º post desta aventura eu irei escrever ótimas dicas sobre o parque.

Foto: Giramundos.com – (Lá embaixo naquelas cabaninhas com teto cinza que é onde fica o Acampamento Cabo de San Juan)

 

Vídeo: Giramundos.com – (Marcos Garcia fazendo um pequeno tour pela Playa del Cabo)

Vídeo: Giramundos.com – (Marcos Garcia entrevistando a australiana Chiara Sacco na Playa del Cabo)

Seria bem complicado listar as praias mais lindas do mundo, uma tarefa quase impossível. Sabemos que esse assunto poderia gerar muita discordância em relação às outras praias. Mas cá entre nós, a Playa del Cabo no Parque Tayrona com certeza estaria entre as 5 mais belas do mundo. Talvez por tamanha beleza, que diversas empresas de turismo e canais de televisão internacionais a incluíram numa enquete que envolveu as 100 praias mais lindas do mundo. Depois de milhares de votos a 3º mais bem colocada foi a Playa del Cabo na Colômbia. Esta ótima colocação foi justa, pois suas águas cristalinas são perfeitas, com uma temperatura na medida, nem muito quente, nem muito fria. Ao entrar no mar eu sempre conseguia ver os bancos de corais em virtude da transparência de suas águas, que também facilitam para…

os mergulhadores enxergarem os imensos cardumes de peixe e outros animais marinhos. Acredito que o difícil acesso até a praia ajudou na preservação do local. As areias são brancas como açúcar e finas ao ponto de ranger entre os dedos, provocando o som de uma cuíca. Ao contrário das praias movimentadas, como Copacabana, Miami Beach ou Waikiki no Hawaii, a Playa del Cabo é deserta, calma, silenciosa, com bastante mata virgem, um lugar exuberante que a Mãe Natureza fez questão de esculpir com delicadeza, e que cabe a nós agora, preservá-la com muito cuidado. Os poucos nativos que vivem no parque acham que a praia é o Éden da Terra, eu não duvido nada! Muito obrigado a todos os leitores do Giramundos por terem acompanhado os 11 posts do Parque Tayrona, espero que todos tenham gostado. Para encerrar com chave de ouro, amanhã no 12º post desta aventura eu irei escrever ótimas dicas sobre o parque.

Foto: Blog Giramundos – (Lá embaixo naquelas cabaninhas com teto cinza que é onde fica o Acampamento Cabo de San Juan)

Foto: Blog Giramundos – (São duas praias uma colada na outra, que depois de um tempo levou o nome de apenas uma, Playa del Cabo)

 

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia fazendo um pequeno tour pela Playa del Cabo)

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia entrevistando a australiana Chiara Sacco na Playa del Cabo)

 

Seria bem complicado listar as praias mais lindas do mundo, uma tarefa quase impossível. Sabemos que esse assunto poderia gerar muita discordância em relação às outras praias. Mas cá entre nós, a Playa del Cabo no Parque Tayrona com certeza estaria entre as 5 mais belas do mundo. Talvez por tamanha beleza, que diversas empresas de turismo e canais de televisão internacionais a incluíram numa enquete que envolveu as 100 praias mais lindas do mundo. Depois de milhares de votos a 3º mais bem colocada foi a Playa del Cabo na Colômbia. Esta ótima colocação foi justa, pois suas águas cristalinas são perfeitas, com uma temperatura na medida, nem muito quente, nem muito fria. Ao entrar no mar eu sempre conseguia ver os bancos de corais em virtude da transparência de suas águas, que também facilitam para…

os mergulhadores enxergarem os imensos cardumes de peixe e outros animais marinhos. Acredito que o difícil acesso até a praia ajudou na preservação do local. As areias são brancas como açúcar e finas ao ponto de ranger entre os dedos, provocando o som de uma cuíca. Ao contrário das praias movimentadas, como Copacabana, Miami Beach ou Waikiki no Hawaii, a Playa del Cabo é deserta, calma, silenciosa, com bastante mata virgem, um lugar exuberante que a Mãe Natureza fez questão de esculpir com delicadeza, e que cabe a nós agora, preservá-la com muito cuidado. Os poucos nativos que vivem no parque acham que a praia é o Éden da Terra, eu não duvido nada! Muito obrigado a todos os leitores do Giramundos por terem acompanhado os 11 posts do Parque Tayrona, espero que todos tenham gostado. Para encerrar com chave de ouro, amanhã no 12º post desta aventura eu irei escrever ótimas dicas sobre o parque.

Foto: Blog Giramundos – (Lá embaixo naquelas cabaninhas com teto cinza que é onde fica o Acampamento Cabo de San Juan)

Foto: Blog Giramundos – (São duas praias uma colada na outra, que depois de um tempo levou o nome de apenas uma, Playa del Cabo)

 

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia fazendo um pequeno tour pela Playa del Cabo)

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia entrevistando a australiana Chiara Sacco na Playa del Cabo)

 

PARQUE TAYRONA 10º DIA: ACAMPAMENTO CABO SAN JUAN

Tuesday, May 10th, 2011

Olá meus queridos leitores, finalmente chegamos ao post do Acampamento Cabo San Juan. O lugar em si é bem simples e rústico. Não há quartos confortáveis com televisores, muito menos com ar condicionado. O acampamento conta com uma área de camping bem grande, um pequeno restaurante e um barracão cheio de redes comunitárias. Os valores das diárias destas redes e dos pratos de comida são bem acessíveis aos visitantes, talvez seja por isso que nenhum mochileiro se queixa de conforto, pois o mais importante para eles é estarem alojados ao lado de uma das praias mais linda do mundo. Uma dica legal deste acampamento é não se esquecer de levar consigo uma boa e confortável barraca de camping. Pessoal, amanhã será a matéria mais esperada do Parque Tayrona, não percam!

Foto: Blog Giramundos – (Esta cabana do meu lado direito é o restaurante, e aquela casinha azul e branca bem ao fundo é o único mercadinho do parque.

Foto: Blog Giramundos – (Este é o barracão que eu comentei onde ficam as redes comunitárias para dormir)

 

 

PARQUE TAYRONA 9º: PRAIA DE NUDISMO

Monday, May 9th, 2011

Para falar a verdade a praia de nudismo do Parque Tayrona não é tão interessante quanto às outras praias. Pelo fato da praia ser completamente deserta, os turistas que passam por lá aproveitam a tranqüilidade do local para tirarem a roupa e praticarem o naturismo. Confesso que a primeira vez que eu a visitei fiquei um pouco envergonhado, mas depois de algum tempo você vai se acostumando e logo entra no clima do naturismo. Percebi que alguns casais se chateavam quando observavam algum banhista solteiro caminhando pela praia usando traje de banho. Pelo que eu percebi, não havia nenhuma portaria naquele lugar, ou até mesmo uma lei impedindo os visitantes de entrarem na praia com roupa. Portanto, não se preocupem em visitar a praia de nudismo usando roupa, pois o lugar é livre para todos e aberto para qualquer um conhecer.

Foto: Blog Giramundos – (A praia de nusdimo do Parque Tayrona é completamente deserta)

Foto Blog Giramundos – (A placa está informando que amanhã o post será sobre o acampamento El Cabo San Juan. Até amanha meus queridos leitores)

 

PARQUE TAYRONA 8º DIA: ESCALANDO AS ROCHAS

Sunday, May 8th, 2011

Depois ter conhecido a civilização indígena El Pueblito eu parti rumo a mais uma aventura dentro do Parque Tayrona. Descobri através de alguns mochileiros, que havia mais uma praia paradisíaca escondida no parque, e que para chegar até ela seria preciso passar por alguns obstáculos. Caros leitores anotem bem essa é dica: Como chegar à Praia dos Amores do Parque Tayrona? É preciso seguir caminhando por uma pequena trilha que está localizada próxima a entrada da praia La Picina. A trilha é bem curta, dura cerca de 30 minutos. Logo depois vem à parte mais aventureira da caminhada, uma seqüência de rochas enormes para…

escalar até chegar à Praia dos Amores. É preciso tomar muito cuidado na hora de saltar, pois entre uma rocha e outra há muitos galhos e pequenas pedras escorregadiças. Nas fotos que eu tirei vocês irão ver que estou descalço, porém isso não é recomendável. A dica é usar sempre uma sapatilha apropriada para este tipo de exercício. Porque não se deve escalar descalço? Caso você escorregue de alguma rocha e tenha que usar os pés para se apoiar ou cair no chão, se houver alguma pedra pontiaguda no seu caminho provavelmente você irá se machucar. Amanhã eu irei mostrar a única praia de nudismo que tem no Parque Tayrona. Até mais pessoal!

Foto: Blog Giramundos – (Depois de umas escaladas pelas rochas, a recompensa é passar o dia numa praia deserta como esta)

 

PARQUE TAYRONA 7º DIA: EL PUEBLITO

Saturday, May 7th, 2011

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia chegando ao Pueblito do Parque Tayrona)

 

PARQUE TAYRONA 6º DIA: TRILHA DA PRAIA BRAVA

Friday, May 6th, 2011

Depois de haver conhecido 4 praias, entre elas: Arrecifes, Arenillas, La Picina e Praia Vermelha, recebi um convite para fazer parte de um grupo de expedição que ia realizar a “Trilha da Praia Brava”. Acompanhado de biólogos, guias e mais dois mochileiros eu parti rumo a uma aventura selvagem. Para ter acesso a esta praia, somente acompanhado de um guia nativo, ou arriscando-se sozinho em mata adentro, porém a segunda opção não é muito aconselhável. Próximo a Unidade de Conservação do Parque Tayrona, estão as placas informativas indicando o inicio da trilha, que tem como duração 1h30 de caminhada até a entrada da Praia Brava. O percurso é cheio de subidas e descidas com muitas pedras escorregadiças. A mata fechada prejudica um pouco no começo, mas logo depois ela vai se abrindo e começa a surgir um lindo espetáculo que…

natureza reserva para os visitantes. O nível de dificuldade da trilha eu classifico moderado com alguns obstáculos, pois em vários trechos o mato era tão grande que tivemos que abrir caminho com um facão para poder prosseguir. Após uma longa caminhada e muitas calorias perdidas, vem à recompensa, uma praia paradisíaca totalmente deserta esperando por nós. Não tem coisa melhor que dar um mergulho sob um sol escaldante e depois esticar-se na areia. A Praia Brava é vazia, quieta, inabitada, perfeita para relaxar, namorar, cochilar, tirar fotos ou simplesmente ficar agradecendo a Deus por tanta exuberância em um só lugar. Uma dica básica para longas caminhadas é usar sempre calçados apropriados e confortáveis. Não se esqueçam de vestir também calça e blusa compridas para se protegerem das picadas dos mosquitos. Repelente também ajuda muito. Amanhã será o 7º dia de Parque Tayrona, espero vocês aqui no Giramundos!

Foto: Blog Giramundos – (Neste ponto haviamos parado um pouco para descansar e ver qual caminho era o mais curto até a praia)

Foto: Blog Giramundos – (Saindo da trilha, esta é a entrada para a Praia Brava)

Foto: Blog Giramundos – (Galera esta é a recompensa para quem termina a trilha, uma praia totalmente deserta)

 

Vídeo: Blog Giramundos – (Marcos Garcia desbravando a Praia Brava)